Utilizando Schemas no PostgreSQL

Um dos recursos mais interessantes do PostgreSQL são os schemas, na verdade, o único objetivo deles é organizar o banco de dados, de forma que você cosiga gerenciá-lo com maior facilidade.

 

Em uma tradução (grossa) podemos chama-los de fichários, e dentro deles podemos “guardar” tabelas, stored procedures, dominios, Views, etc.

Sua manipulação é muito simples os comandos abaixo:

Criar um schema:

CREATE SCHEMA meu_schema;

Renomeando um schema:

ALTER SCHEMA meu_schema RENAME TO meu_schema_1

Para remover (dropar) um schema (cuidado, se houver algum elemento dentro dele ele irá barrar e mais cuidado ainda com o cascade!)

DROP SCHEMA meu_schema_1;

Criando uma tabela dentro de um schema:

CREATE TABLE meu_schema_1.minha_tabela ( ... );

Trocando uma tabela de schema:

ALTER TABLE meu_schema_1.minha_tabela SET SCHEMA outro_schema

Este comando em especial é um dos meus favoritos, aliás, todos os que envolvem “alter”, afinal na maioria das vezes quando vamos trabalhar com banco de dados já encontramos a cagada feita, ou hehe, temos que trabalhar com estruturas já existentes que já guardam gigabytes de dados. Neste caso o set schema é muuuuito interessante, pois quando mudamos a localização da tabela (de um schema para outro) o comando já muda todas as referências com chaves estrangeiras automaticamente, nos poupando um trabalhinho chato 😉

Bom, acho que é isso!

Referências:

Abraços,

Tiago.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *